Pesquise na » LAGOA «

Carol & Fernanda - parte 1

A maioria das pessoas aos 23 anos de idade já tiveram um grande amor, daqueles que tira a razão e nos faz cometer loucuras. Mas ao contrário dessas pessoas, Fernanda nunca tinha vivido um amor assim, nem nada que chegasse perto disso, e essa era a única coisa que Fernada queria e não tinha.

Fernanda apesar da pouca idade é uma mulher que já tem seu próprio apartamento, proprio carro, um emprego estável e que lhe da um salário que a garante ter o melhor de todas as coisas. Além disso Fernanda é uma mulher linda, com longos cabelos pretos e olhos cor de mel, e um corpo torneado pelas aulas de spinning.

Por sua beleza, Fernanda sempre teve muitos homens aos seus pés, e algumas mulheres também, mas ela nunca teve interesse em envolver-se com mulheres. Só no último ano, Fernada teve três namorados. Um pra cada três meses. Por pouca paciência com as idéias e conversa boba de todos ela acabou sempre terminando o namoro. Fernanda já estava ficando cansada dessa vida e já perdia as esperanças de um dia se apaixonar, pensava que seria uma mulher sozinha por toda a vida.

No dia do seu aniversário de 24 anos, Fernanda decidiu que iria sair de casa e ir para uma balada. Normalmente não gostava de baladas, mas achou que o jeito que sempre fazia não estava funcionando e resolveu mudar.

- Gu, hojé é meu aniversário e eu quero ir pra melhor balada que vc conhece. Quero virar a noite dançando. Onde nós vamos?

- Isso aí Fe, conheço uma balada muito boa, você vai adorar. Essa noite promete!

Gustavo era o melhor amigo de Fernanda, aquele para todos os momentos. É um homem muito charmoso, perfumado e adora se cuidar, mas para Fernanda tudo que ele tem de bonito ele tem de incoveninte. Um cara baladeiro que apesar dos seus 28 anos de idade, e ao contrário de Fernanda, só quer se divertir, nada de amores.

A noite veio e Fernanda marcou de encontrar com Gustavo na porta da boate. Chegando lá, ele já esperava por ela na fila.

- Ei Fe, que bom te ver, você esta linda, arrasando como sempre!

- Oi Gu, obrigada amigo! mas me diz aí. como é essa boate?

- Então Fe, como você disse que queria dançar, eu te trouxe pra uma boate GLS, que é a melhor boate pra dançar nessa cidade. E como eu sei que você não é uma mulher preconceituosa, tomei a liberdade de te trazer aqui.

- Ótimo!! O importante é a música ... como você disse, hoje a noite promete!! sorriu Fernanda.

Ficaram na fila por uns minutos e entraram. Fernanda achou tudo muito bonito lá dentro. A boate tinha dois ambientes, a parte por onde entraram tocava somente música eletrônica e no andar de cima tocava um pouco de tudo.

Os dois ficaram no andar de cima dançando muito e tomando umas cervejas. Muitas mulheres chegavam em Fernanda, pedindo lhe beijos e dizendo que esta era muito linda, e Fernanda sempre dava a mesma resposta.

- Obrigada, mas sou hetero. Estou aqui pra curtir a música e dançar.

Gustavo a olhava e ria de sua amiga que tentava escapar das cantadas.

Gustavo logo avistou uma morena que encantou seus olhos. Mesmo estando em uma boate GLS, ele sempre tentava ficar com alguma mulher. Então quando a morena chegou mais perto ele chamou a atenção dela e disse:

- Ei morena, o que faço pra ganhar um beijo seu? - A morena sorriu e respondeu:

- Você não acha que está no lugar errado pra ganhar beijo de mulher? Mas se tiver querendo mesmo um beijo aquele cara alí não para de olhar pra você. - disse isso entre risadas e Gustavo só retribuiu o sorriso e balançou a cabeça em sinal negativo.

A morena caminhou para perto de Fernanda e disse apontando para Gustavo que andava pela boate cantando todas.

- Ele é seu amigo? - Fernanda sem entender nada, respondeu: - É sim, por quê?

- Vocês dois estão arrasando corações aqui ein! Todos os homens da boate olhando pra ele e todas as mulheres olhando pra você. Todo mundo interessado nos dois heteros da boate.

- Que isso... como você sabe que eu sou hetero?

- Não tenho certeza, mas você não é como as outras mulheres daqui. E também, você já deu fora na metade da população feminina da boate.

- Hun, você estava me observando?

- Confesso que sim. Mas também, é difícil não reparar em você.

- Já até sei o porque. Aposto que sou a mulher mais bonita que você já viu na vida.

- Na verdade não. Você não é a mulher mais bonita que eu já vi na vida. Tem alguma coisa no seu olhar que me chamou atenção. Mas to vendo que você já ficou irritada com a mulherada. Eu vou te deixar quietinha então. Não quero estragar sua noite.

- Não, espera! É que eu pensei que você ia me cantar como todas as outras mulheres que passaram perto de mim nessa boate. Me diz o que você viu no meu olhar.

- É dificil dizer com certeza. Mas parece que você está procurando alguma coisa.

A morena como em um impulso, pegou no rosto de Fernanda, movendo a franja que lhe tapava un dos olhos para coloca-la atrás da orelha, e disse:

- Tem um olhar inquieto.

Fernanda sentiu o seu corpo arrepiar com o toque da morena. Sentiu um frio no estômago, como nunca tinha sentido antes. Quando voltou em si, a morena a olhava fixamente nos olhos e dizia: - Tem um olhar inquieto.

Fernanda abaixou os olhos timida e disse a morena que ela não se sentia muito feliz. Que estava sozinha, e que naquele momento estava procurando alguma coisa que lhe trouxesse de novo a felicidade. A morena escutava tudo com muita atenção e em um momento ela segurou nas mãos de Fernanda a puxou para mais perto de si e disse em seu ouvido:

- A felicidade está onde a gente menos espera. O que a gente mais procura sempre aparece para nós de uma maneira bastante diferente daquela que a gente pensa. Nós só temos que estar abertos para o que a vida nos oferece e perceber as dicas que ela nos dá. Muitas vezes ficamos tão focados em uma coisa, que quando vem outra a gente rejeita, sem saber que aquilo sempre foi o que precisávamos só que em uma forma diferente daquela que sonhavamos.

Fernanda sentia o coração acelerado, e o folego lhe faltava com todo aquele contato. Ela ouvia com atenção cada palavra que a morena dizia, e sentia um arrepio cada vez que sentia a respiração da morena em seu pescoço.

A morena se afastou e Fernanda imediatamente sentiu falta daquele contato. Pela primeira vez em sua vida estava sentindo essa necessidade de ter alguém perto, e por algum motivo esse alguem era uma mulher.

A morena não entendendo o silêncio de Fernanda achou melhor ir embora.

- Bem, vou te deixar a vontade, mas antes vou me apresentar. - disse sorrindo. - Meu nome é Carol, foi um prazer te conhecer.

- Nossa, o prazer foi meu. O meu nome é Fernanda. - Dizendo isso Fernanda estendeu a mão, que Carol pegou e a puxou para dar 3 beijinhos. O corpo de Fernanda extremecia a cada beijo e quando meio que sem querer o terceiro beijo pegou bem no cantinho da boca, Fernanda inconcientemente fechou os olhos e respirou bem fundo como se lhe tivesse faltado o ar.

Carol se afastou devagar e sorriu para Fernanda já se afastando. Fernanda ficou paralisada vendo a morena indo embora e sentiu o coração apertatinho como se estivesse perdendo algo muito importante.

Gu chegou perto da amiga falando um monte de todos os foras que ele havia levado alí dentro, sem perceber que Fernanda estava paralisada olhando para o nada.

- Fê? O que você está olhando amiga? Viu algum gatinho?

- Ahn? que? não não Gu. Me da uma licensinha que vou ali no bar pegar outra cerveja, está muito calor aqui preciso me refrescar. - Gu sem entender simplesmente se afastou e voltou a rodar pela boate.

Ao chegar no bar Fernanda avistou a morena Carol e seu coração disparou. Fernanda não entendia o que estava acontecendo, mas sentia uma vontade muito grande de ficar perto da morena. Assim Fernanda comprou uma cerveja, respirou fundo e se aproximou da morena que estava sozinha encostada no bar.

- Oi! Porque não está dançando? - disse Fernanda completamente sem graça e logo se sentindo uma idiota por ter feito uma pergunta tão estúpida. Mas a morena Carol apenas sorriu e se aproximando de Fernanda disse:

- Eu estava somente esperando por uma compahia. - Assim Carol puxou Fernanda para perto de sí e começaram a dançar coladinhas no ritmo daquele forrozinho oportuno que havia começado a tocar.

Fernanda estava hipnotizada com o perfume da morena, sentia um arrepio cada vez que a morena respirava em seu pescoço. Aquele contato tão íntimo estava mechendo com os instintos de Fernanda que dançava com os olhos fechados.

Carol fazendo um movimento calculado ficou testa a testa com Fernanda. Carol sentia seu coração bater muito forte e um desejo quase incontrolável de beijar aquela linda mulher que acabara de conhecer.

Como em um impulso, Carol parou de dançar e puxou Fernanda pela cintura olhando-a nos olhos. Fernanda olhava Carol nos olhos e parecia que seu coração iria pular para fora do peito. A morena passou a mão delicadamente pelo rosto de Fernanda, e lentamente foi se aproximando para um beijo.

Fernanda sentia seu rosto queimar com o toque da morena, já podia sentir o hálito quente da morena na sua boca, e isso lhe causava arrepios e a deixava com as pernas bambas. Quando os lábios da morena tocaram os seus, Fernanda sentiu um frio na barriga e um prazer que lhe era desconhecido. Fernanda já não conseguia mais pensar em nada, simplesmente queria curtir aquele delicioso beijo que já estava lhe deixando molhada.

Fernanda estava completamente imersa naquele beijo. O coração à mil por hora, todos os sentidos estavam a flor da pele e sua respiração era tão forte que soltava pequenos gemidos quando sua boca se afastava um pouco da de Carol. Ela sentia seu corpo queimando de tanto tesão e já se sentia completamente molhada.

Carol beijava Fernanda como se fosse o último beijo entre as duas. Sentia urgência em sentir o gosto do beijo de Fernanda e com uma das mãos lhe segurava o cabelo. A outra mão segurava Fernanda pela cintura como se tivesse medo que ela se afastasse. O corpo de Carol reagia a cada som que Fernanda emitia, a cada movimento de seu corpo, como se estivesse memorizando cada gesto. Carol estava totalmente entorpecida com tudo aquilo, estava eufórica e muito, muito excitada. Ela podia sentir o líquido escorrendo entre as pernas.

Gu estava meio perdido na boate, bastante desapontado por não ter conseguido ficar com alguém. Estava rodando procurando Fernanda quando se deparou com a cena que ele jamais poderia esperar. Nem em sonho ele conseguira ver uma cena tão maravilhosa como aquela. Duas semi-deusas em um beijo tão gostoso que já havia pláteia de boca aberta assistindo aquilo. Ele conseguiu identificar a morena que havia conversado, mas com a distância não conseguira ver o rosto da outra mulher. Elas estavam tão próximas que pareciam ser uma só. Gustavo foi se aproximando com curiosidade, queria ver de perto quem era a outra mulher e quando chegou a uma distancia onde pode identificar quem a morena estava beijando seu queixo caiu e ele horrorizado vendo sua melhor amiga se agarrando com outra mulher, gritou o mais alto que pode:

- FERNANDAAA!!!!!!!!!! O QUE VC ESTÁ FAZENDO?????

Com o susto Fernanda se soltou de Carol e logo voltou a realidade daquele momento. Viu a cara de espanto de seu amigo e ficou constrangida, e com medo do que havia feito. Sem pensar ela começou a correr para fora da boate, seguida por Gustavo. Ao tentar sair os seguranças os barraram pois tinham que pagar a comanda. Nesse momento Carol os alcançou e tentou conversar com Fernanda, mas a mesma não queria ouvi-la.

- Fê, vamos conversar? Por favor?

- NÃO, me deixe em paz, não fale mais comigo, eu não quero ouvir. Por favor nunca mais fale comigo. Não devia ter feito isso. - disse Fernanda visivelmente descontrolada e em prantos.

Carol se afastou e sumiu de vista.

Durante todo o caminho até sua casa, Fernada não emitiu som. Enquanto isso Gustavo tagarelava dirigindo o carro de Fernanda pois a mesma não tinha condições. - Tô de boca aberta Fê..... O que aconteceu? Nossa, nem posso imaginar.... bem, na verdade, de longe a cena foi uma delicia. Duas lindas mulheres beijando-se daquele jeito... parecia ate que vocês estavam super apaixonadas. Mas porque você a beijou? Imagino que ela deve ter te agarrado a força, mas porque você não gritou? Bateu nela? - E Gustavo continuou nesse monólogo por uns 15m até chegarem na casa de Fernanda. O tempo todo Fernanda só conseguiu ver o rosto de dor de Carol no momento em que disse a ela para nunca mais lhe direcionar a palavra.

Essa cena machucava-a mais do que qualquer coisa, ela nunca havia sentido uma dor tão forte como aquela, mas não conseguia entender o que realmente acontecera naquela noite.









*continua no próximo capítulo...*

10 comentários:

  1. Ameiiiiii!!!!! To ansiosa pra leer o proximo capitulo!!!Que acontecera com Carol e Fernanda ein¿??¿?¿?¿?¿?¿?!!!Adorooooo!!! Bjusssss!!

    ResponderExcluir
  2. Nooooooooooooossa, tô super super ansiosa também para saber o desenrolar desta história de Carol e Fernanda... Que vai acontecer agoraaa?!?

    E aproveitando a deixa... Brzgirl seja muito bem vinda ao time aqui daqui da Lagoa, seus contos são surpreendenteEes...


    Beijas à tod@s!

    ResponderExcluir
  3. uau, muito bom!! Parabéns Menina..deixou c/vontade ler mais. Bjos.

    ResponderExcluir
  4. nuuuossa, q isso! Vc é otima, mto boa mesma esa historia, keru saber o q vai rolar no segundo capitulo c Fernanda e Carol

    quando vai sai a segunda parte?

    E como e seu nome..............?

    ResponderExcluir
  5. Humn, uma nova sapa na Lagoa acompanho o blog há muito tempo e só agora resolvi deixar comentário!
    Muito boa essa história ein...

    SERÁ que aconteceu com você?!?!?

    *.* Danny *.*

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Achei seu conto perfeito!

    Parabéns.

    Vou fazer igual às outras, quando é que vai sair o segundo capítulo?

    ResponderExcluir
  9. Ah que tristeee! Mas tô sentindo uma reconciliação??? ahuahua bjs

    ResponderExcluir
  10. Obrigada Meninas!!! Agradeço pelos comentarios!! Espero que gostem do proximo capítulo .. :) Ahhh, meu nome é Fabíola, mas podem me chamar de Fabi ...

    beijos a todas!!!!

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião... Nós, as sapas garantimos uma resposta! =)